Blog

17/04/2020

Você sabe usar o colírio de forma correta? Vamos aprender juntos?


PINGAR O MEDICAMENTO DE FORMA INCORRETA PODE PROVOCAR EFEITOS COLATERAIS OU NÃO ALCANÇAR O EFEITO DESEJADO.

Pode parecer um ato simples pingar algumas gotinhas de colírio nos olhos, mas muita gente não sabe como usar o medicamento.

Caso isso não aconteça, o tratamento vai ser ineficaz e trazer consequências graves a longo prazo.


VEJA AS DICAS DO MÉDICO OFTALMOLOGISTA, CELSO MENEZES:

- Primeiramente, higienizar as mãos com água e sabão;

- Prestar atenção na data de validade do medicamento;

- Antes de aplicar o colírio, é bom agitá-lo bem, para que as substâncias em suspensão sejam misturadas;

- Deite ou incline a cabeça para trás e puxe um pouco a pálpebra inferior;

- Aperte o frasco levemente e instile o colírio na porção interna da pálpebra inferior;

- O olho tem a capacidade de absorção de 1 gota por vez, se colocar mais de 1, o líquido vai escorrer;

- Não encoste a ponta do frasco nos olhos. Ele pode carregar micro-organismos que podem provocar irritações ou infecções.

- O seu colírio não deve ser compartilhado com outra pessoa para não correr o risco de contaminação.

- Armazene o frasco corretamente, de acordo com o especificado na bula. Sempre feche o colírio com tampinha corretamente. 

- Se você usa mais de um medicamento, é preciso esperar que o olho absorva o primeiro. Dê um intervalo de pelo menos 10 minutos entre um e outro. Isso geralmente acontece em pacientes com glaucoma e outras doenças oculares crônicas, que exigem tratamento contínuo;

- No caso de uso de dois ou mais colírios, fique atento para não confundir os frascos. A dica é fazer marcações com uma caneta colorida;

- Cuidado com a automedicação e com a superdosagem. Dentro da classe de colírios estão incluídos alguns tipos de medicamentos com diferentes indicações, como antibióticos, antialérgicos e betabloqueadores. Neste caso, podem reagir com outros medicamentos e substâncias no organismo ou de maneira totalmente inesperada, provocando efeitos colaterais, como dor de cabeça e nos olhos, enjoo, pressão alta, inchaço e irritação nos olhos.

Legal, não é mesmo?

Mas é importante ter em mente que só um médico oftalmologista tem os conhecimentos necessários e a permissão para prescrever o medicamento mais adequado para cada situação.


GOSTOU DAS DICAS?

Então compartilhe essas informações com outras pessoas para que elas também aprendam a aplicar o colírio corretamente!


DR. Celso Menezes
Médico oftalmologista
CRM-MG 67047. RQE 45489
CRM: 202211/SP

 

Agende sua consulta aqui!